O amor tem muitas formas

A timidez de um jovem adolescente apaixonado torna-o muitas vezes vulnerável. O jovem não era uma exceção. Sim, ele era o tipo de rapaz que deixava poemas e declarações pirosas nos cacifos das suas paixonetas. Se elas sabiam quem ele era, nunca antes lho haviam dito. No entanto, os seus sorrisos no corredor da escola quando ele passava eram inegáveis e isso, deixava-o de peito cheio. Ele não ia falar com elas e elas também não iam falar com ele por esse motivo. Naquela altura, ele não sabia, mas este método tinha tudo para falhar. Afinal dizer “amo-te” não tem o mesmo impacto que escrevê-lo. Isto acrescido ao facto de os seus textos não estarem assinados tinha tudo para não correr bem. Como poderiam elas saber quem ele era? Talvez algumas até o soubessem, mas isso, ele nunca saberia com toda a certeza. De qualquer forma, as suas paixonetas tinham uma tendência para escolherem os bad boys e, provavelmente nunca iriam reparar nele… Pelo menos era assim que ele pensava, até ao dia em que percebeu que havia alguém mais tímido do que ele. Naquela altura, todos os jovens têm tendência para fazer um drama das coisas e acham-se os melhores ou os piores em tudo, até que descobrem que o mundo é muito mais vasto e complexo do que anteriormente pensavam. Esse era o caso do jovem. Nesse momento, ele ainda não o sabia, mas escrever coisas pirosas e sair de propósito das aulas para as colocar no cacifo das suas paixões adolescentes é talvez um dos maiores atos de rebeldia! Afinal, todas as adolescentes gostam de ter o seu admirador secreto…

[15] – Alguém muito semelhante

Olá amiga,

Sei que muitas vezes sentes incompreensão pela parte dos outros. Eu também me sinto assim muitas vezes. Nem sempre temos as atitudes da maioria das pessoas e isso nem sempre nos traz muitas amizades. Poucos são os que param um pouco para tentar entender o nosso mundo. Quero que saibas que estou feliz por ti. Desde que nos conhecemos, nunca caíste na tentação de te tornares alguém diferente. Como deves saber, muitas pessoas à nossa volta o fazem. Nós não fazemos parte desse grupo. Provavelmente também já deves ter sido alvo de críticas por isto, como eu fui. Não te aflijas, porque estás a fazer o correto. Nunca devemos mudar a nossa forma de ver o mundo em prol dos outros.

Deves estar a perguntar-te como sei todas estas coisas, por isso vou responder-te. Quando nos conhecemos, senti-me estranho. Por momentos pensei que já tinha conhecido alguém assim. Foi como se tivesse tido um déjà vu. Por momentos fizeste-me lembrar de mim mesmo. Foi como se estivesse perante um momento de grande familiaridade, porque sabia estar perante alguém que me compreendia. Sabias que à vezes não são precisas muitas palavras para sermos entendidos? Na realidade, nem precisamos de dizer nada. Basta que estejamos presentes nos momentos certos. É por isso que tenho a certeza de que me compreendes, da mesma forma que eu te entendo.

 

Do teu amigo