Pensamentos de domingo à tarde

Às vezes ao domingo à tarde decido dar umas caminhadas pela remota vila onde moro. Geralmente é um dos meus momentos reflexivos da semana, pois as ruas encontram-se quase sempre vazias. É um meio pequeno, onde toda a gente se conhece, mas ninguém no fundo sabe quem eu sou. Nunca me importei muito com este facto, porque não gosto de grandes aglomerados e geralmente há algo de especial na minha solidão.

Ao longo da minha caminhada vou passando pelos locais da minha adolescência, como a escola secundária e o bar onde passei muitas horas a conviver com os meus amigos da terra. Olho esses tempos com saudade, porque hoje já não tenho nada disso na minha vida. Na realidade, já todos os meus amigos daquela remota vila, que ainda é a minha casa se foram embora.

Ainda não sei bem o porquê destas longas caminhadas. Talvez seja porque ainda há algo que me prende a este local ou simplesmente ando à procura de algo ou de alguém que sei nunca mais vir a encontrar. Entretanto, vou-me contentando com estes momentos a vaguear com os meus pensamentos.

Quando o cansaço é demasiado

Já alguma vez sentiram que não fizeram o suficiente?

Infelizmente este é o meu reflexo durante vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. Poderia pensar-se que isto é algo de bastante positivo, pois permite-me ser bastante competitivo em muitos aspetos da minha vida. Permite-me ganhar motivação para ser o primeiro a levantar-me da cama todos os dias e ser o último a deitar-me. Esses são os dias que considero verdadeiramente produtivos.

Sou um perfecionista insatisfeito, que não se contenta com o satisfatório…

No entanto, esta é uma mentira que conto a mim mesmo regularmente, porque no fim do dia, a única coisa que consigo sentir é culpa, por mais uma vez não ter feito o suficiente.

Poderia ter feito a minha cama antes de sair de casa de manhã… Poderia ter bebido mais água… Poderia ter estudado mais horas… Poderia ter passado mais tempo com a minha família… Poderia ter ido àquela festa que tanto queria…

Na realidade, não fiz nenhuma destas coisas, porque estava demasiado cansado para o fazer. Infelizmente terei de deixarei tudo para mais tarde, mas o sentimento de culpa, esse nunca desaparece…